Imposto de Renda não declarado é prejuízo ao investidor

Dados da B3 apontam que o número de brasileiros que investem em renda variável cresceu 43% no primeiro semestre de 2021, apesar dos impactos econômicos da pandemia de Covid-19. Outro número expressivo foi divulgado em janeiro deste ano: a bolsa brasileira registrou a marca de 5 milhões de contas de pessoas físicas em renda variável. Se você está entre estes brasileiros, é importante lembrar que os investimentos na B3 devem ter o Imposto de Renda declarado mensalmente, com alíquota de 15% em operações comuns e 20% em operações day trade. "A previsão legal é de que este controle seja mensal. Inclusive, o recolhimento dos tributos deve ser feito, sempre, no último dia útil do mês seguinte ao que ocorreu as operações", explica o coordenador da IRTrade, Henrique Sequetto. 

O número crescente de investidores tem representado também um percentual expressivo de brasileiros que não está em dia com o fisco. A Receita Federal informou que, em 2020, o recolhimento de Imposto de Renda Pessoa Física sobre os ganhos decorrentes de ações registrou um crescimento de 45% na comparação com o ano anterior, com o recolhimento de pouco mais de R$ 3 bilhões. Deste montante, R$ 410 milhões, cerca de 13,4% do total, foram pagos por contribuintes com as declarações em atraso. "Aquele contribuinte que deixa de declarar o Imposto de Renda no prazo, acaba deixando de ser um bom investidor. Ele está pagando mais do que deveria, está recolhendo multas e juros e os seus rendimentos estão diminuindo", resume Sequetto.

Quem perde o prazo legal para recolhimento do imposto devido em renda variável, terá a incidência de multa podendo chegar a 20% do imposto devido, acrescido de juros mensais, propocional a taxa selic. A partir de uma contabilidade mensal dos investimentos em renda variável, é possível ter um controle dos rendimentos isentos, fazer o recolhimento no prazo dos rendimentos tributáveis e, em caso de prejuízo, o investidor estará ciente destas informações para compensá-las em períodos futuros. "A documentação necessária para a contabilidade é composta por notas de corretagem, extratos e posições históricas. A contabilidade mensal é uma forma de evitar uma série de problemas, sejam eles de ordem fiscal ou de valores monetários”, destaca o contador da IRTrade, Mario Tércio de Souza Batista.

Prestação de contas retroativa

O contribuinte pode retificar a declaração do Imposto de Renda no período de cinco anos. Entretanto, o desconhecimento do desempenho dos próprios investimentos pode resultar em perdas. A Receita Federal permite que o investidor compense prejuízos em lucros, desde que sejam em operações de naturezas iguais. Mas se o contribuinte não tem este controle mensal, pode acabar pagando mais imposto. "O prejuízo é dinheiro que o investidor pode ter a compensar. Ele pode compensar de 15 a 20% dos lucros que ele tem atualmente. O investidor [que não está em dia com a sua contabilidade] está deixando de abater este prejuízo anterior em imposto”, explica Batista.

Se você é investidor e precisa fazer uma declaração retroativa dos investimentos em bolsa, entre em contato com a IRTrade. A empresa conta com profissionais preparados para regularizar toda a situação e garantir que você tenha tranquilidade fiscal. Após o recolhimento de todas as informações relativas aos seus investimentos não declarados, a equipe vai organizar as contabilidades de cada período retroativo, para dar início ao processo de retificação. Entre em contato com o nosso assistente virtual, o Pacioli, pelo WhatsApp, (43) 98815.4800. Clique aqui e faça o download da lista de documentos necessários para a inclusão de Operações em Bolsa de Valores não declaradas na sua declaração do Imposto de Renda.

compartilhar

Cadastro concluído com sucesso!

Aguarde: em breve um de nossos especialistas entrará em contato.

Voltar para home

Por gentileza verifique os campos
destacados em vermelho

Tentar novamente